Pesquisa

Saiba como garantir um envelhecimento saudável e curtir a nova idade

envelhecimento saudável
14/02/2020
1 minuto de leitura

Ter um envelhecimento saudável é reconhecer as mudanças do corpo e ter mais perspectivas na vida. Pode ser um processo muito positivo, especialmente se você tem o conhecimento necessário que o ajude na busca por uma boa saúde.

De acordo com a gerontóloga Beatriz Calmon do Nascimento, a partir do momento em que nascemos, o processo de envelhecimento não para. Na realidade, estamos passando por ele neste exato instante. Por isso, alguns hábitos são importantes e precisam ser adotados durante a vida toda, como optar por uma alimentação equilibrada, evitar o tabagismo e alcoolismo e praticar atividades físicas, por exemplo.

Estar aberto para descobrir e aplicar novos hábitos é uma estratégia que pode apoiar você nessa jornada. Se quer aprender como ter um envelhecimento saudável e alcançar mais qualidade de vida, continue a leitura e confira!

Quais hábitos favorecem um envelhecimento saudável?

Chegar à nova idade não significa perder as capacidades físicas e mentais — muito pelo contrário! Essa experiência pode ser prazerosa e repleta de boas memórias. Mas, para isso, é preciso se manter ativo. Dessa forma, alguns hábitos são essenciais para ter mais longevidade. Veja quais são!

Alimentação

Não é apenas o corpo que muda com a idade: as necessidades alimentares também acompanham esse processo. De acordo com a gerontóloga Beatriz, para ter um envelhecimento saudável, é necessário adotar uma alimentação equilibrada. Afinal, o que colocamos no nosso corpo é o que o faz funcionar de determinada forma — e isso pode tanto prevenir quanto auxiliar no tratamento de doenças já existentes.

Uma pessoa que se alimenta com um cardápio variado e nutritivo, além de garantir mais bem-estar e energia durante o dia, também fica menos vulnerável a desenvolver diversas doenças, como artrite, diabetes, hipertensão, anemia e câncer. Sendo assim, o segredo é analisar a qualidade do alimento que está sendo colocado no prato e, principalmente, a variedade de nutrientes e vitaminas.

As pessoas da nova idade devem ficar atentas à alimentação e garantir que o corpo esteja recebendo todos os nutrientes necessários, particularmente vitaminas do complexo B, E, C, D e minerais como cálcio, magnésio, selênio e zinco. Para tanto, é importante consultar um nutricionista, pois comer apenas salada não é o suficiente para manter a saúde e um peso ideal.

Atividades físicas

Além de uma alimentação nutritiva, é muito importante manter o corpo ativo, especialmente porque, por volta dos 30 anos, ele começa a perder massa muscular de forma gradativa e isso se intensifica após os 50 anos de idade. Essa perda é menor para quem realiza atividades físicas e previne algumas doenças do coração, como aterosclerose e hipertensão.

O impacto dos exercícios físicos tem um valor inestimável para um envelhecimento saudável, contribuindo não apenas para diminuir os riscos de doenças, mas também para a melhora do humor e da saúde emocional por conta dos hormônios que são liberados quando nos exercitamos.

Manutenção do peso

Segundo a gerontóloga Beatriz, a questão do peso é muito relativa. A perda rápida em um curto período geralmente é um sinal de alerta, sobretudo a partir dos 80 anos. Contudo, o ganho exagerado também é um problema. Em ambos os casos, é recomendado procurar um médico.

Nessa perspectiva, hábitos alimentares saudáveis são muito relevantes para manter o peso, especialmente para as pessoas que tendem a comer por tédio ou por crises de ansiedade. Por essa razão, ter o controle da alimentação e, em especial, do lado emocional é primordial para não comer demais e nem de menos. Para esses casos, algumas terapias são alternativas interessantes.

A atividade física também ajuda, pois melhora o estresse e contribui para a ocupação do tempo. O ideal é não deixar o tédio tomar conta da vida. Tirar um período apenas para pensar e relaxar é muito importante, mas o sentimento frequente de “não ter o que fazer” não é bom — até porque faz a pessoa ter mais vontade de comer.

Para a especialista, uma dica que ajuda a ter mais ânimo para se exercitar é comprar uma roupa nova: isso faz com que a pessoa queira usá-la em sua caminhada e estimula o corpo a ser ativo.

Convívio social com atitudes positivas

Para pessoas com mais de 60 anos que não têm família (não se casaram, não têm filhos ou são viúvas), a interação social é interessante e deve ser priorizada para manter a mente funcionando de forma saudável. Para isso, é recomendado conversar com amigos ou familiares e aprender novas atividades — seja um esporte, artesanato, aulas de música ou qualquer outra prática prazerosa. O importante é sempre buscar novos conhecimentos.

Existe um mito de que, após certa idade, as pessoas param de aprender. Na verdade, a capacidade de aprendizado não é perdida em momento algum do curso natural do envelhecimento. Assim, se você chegou à nova idade e não tem um celular, que tal adquirir um e entender como mexer nele?

Aprender uma habilidade, como lidar com a tecnologia, costurar ou falar um novo idioma é muito legal. Então, a dica é manter-se ativo — e isso não vale apenas para a atividade física, pois preservar a mente ativa é igualmente importante para ter um envelhecimento saudável.

Juntar-se a um clube e fazer novas amizades, ter mais contato com os colegas e também com os vizinhos são hábitos essenciais para manter a mente sempre trabalhando.

Como os avanços da medicina podem contribuir para um envelhecimento saudável?

Os avanços tecnológicos, assim como os da área médica, são grandes aliados no processo de envelhecimento saudável. Nesse quesito, tanto a produção farmacêutica quanto os estudos sobre o corpo e mente permitiram a criação de melhores tratamentos para doenças que afligem a população. Além disso, deram condição para preveni-las e aumentar a expectativa de vida das pessoas. Segundo a gerontóloga Beatriz, no caso do Alzheimer, por exemplo, já existem medicações que diminuem a progressão da doença.

Entretanto, quando falamos em medicamentos para a prevenção, é preciso compreender que eles são indicados em casos que a pessoa já tenha apresentado sintomas ou indícios da doença. Por exemplo: se ela tem uma tendência a desenvolver osteoporose, o uso de medicamentos pode tratar e prevenir o avanço.

Além disso, a médica destaca que é importante cuidar para evitar interações medicamentosas, especialmente quem toma mais de um tipo de medicamento. Nesses casos, para ter esses benefícios, é fundamental procurar um médico e se informar sobre as melhores alternativas e quais remédios podem ser usados em conjunto, além de realizar os exames de rotina. Com os tratamentos adequados, você poderá alcançar mais saúde e bem-estar.

Tendo em vista tudo que observamos, para ter um envelhecimento saudável, é preciso focar em atitudes que garantem mais qualidade de vida. Além de ter uma alimentação equilibrada e fazer exercícios físicos, são atitudes igualmente importantes manter um contato social, aprendizagem constante e investir em atividades de lazer.

O que achou do nosso texto? Gostou? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais e mostre aos seus amigos que é possível envelhecer de maneira saudável e mais feliz!

Powered by Rock Convert
Tags: , ,

Compartilhe:

“A Nova Idade não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos frequentadores do portal. A Nova Idade repudia qualquer forma de manifestação com conteúdo discriminatório ou preconceituoso.”

Você pode se interessar também:

  Desenvolvido por Ventron