Pesquisa

Veja 6 motivos para voltar a estudar na nova idade

voltar a estudar
06/03/2020
1 minuto de leitura

Na nova idade, a decisão de voltar a estudar contribui bastante para manter ativas as funções cognitivas e fisiológicas. É importante, também, para melhorar diferentes aspectos da saúde que já estão comprometidos pelo passar dos anos.

Assim, abrir a mente para novos horizontes traz melhorias significativas em relação à saúde mental, à qualidade de vida e à participação social.

Veja, então, como é possível aprender coisas novas em qualquer idade e conheça 6 motivos que justificam a adesão a essa ideia. Entenda por que é sempre bom aproveitar a oportunidade para inovar, ou mesmo para fazer aquela graduação de seus sonhos ou aprender uma nova língua. Acompanhe!

Por que voltar a estudar na nova idade?

Com maior expectativa e qualidade de vida, cada vez mais pessoas com mais de 60 anos têm buscado novas alternativas e se dedicado a atividades do tipo “faça você mesmo” buscando otimizar o seu tempo. Atualmente, a nova idade está viajando mais, consumindo novos produtos e, também, ocupando espaços públicos e virtuais.

Nesse contexto, vale a antiga premissa “o tempo passa para todos, mas o envelhecimento é opcional”. Ou seja, a idade não é — e nunca foi — um problema para aqueles que realmente querem aprender. Por isso, a nova idade deve ser vista como uma extensão de uma vida ativa, dinâmica e saudável.

As estatísticas comprovam que os brasileiros com mais de 60 anos estão adquirindo um perfil bem diferente daqueles que viveram há algumas décadas: nos últimos anos, eles participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e decidiram entrar na faculdade na nova idade, conforme a pesquisa divulgada pela BBC News.

Logo, voltar a estudar após os 60 simboliza desfrutar de benefícios para o corpo e a mente de quem está disposto a continuar aprendendo. Por isso, a quantidade de pessoas na nova idade que são aprovadas nos vestibulares das universidades brasileiras é grande.

Ainda que as razões sejam diferentes, o sonho de voltar a estudar é um ponto em comum na nova idade: enquanto alguns ingressam na segunda graduação, no mestrado ou no doutorado, outros estão em busca de alcançar um antigo objetivo: o sonho de aprender a ler e a escrever.

Portanto, voltar à escola nessa fase da vida também gera um impacto cultural e econômico e possibilita transformações na sociedade. No aspecto individual, esse recomeço também fortalece a autonomia e a autoestima, além de permitir a conquista de novos espaços, a reconstrução de valores e a descoberta de novas habilidades.

Quais são os benefícios mentais, físicos e sociais de voltar a estudar?

voltar a estudar

Listamos 6 benefícios que o retorno aos estudos pode representar a quem já alcançou a nova idade e quer ter mais longevidade. Confira!

1. Ocupar o tempo

Ao contrário do que muitos imaginam, a aposentadoria não pode ser vista como um sinal para parar no tempo e ficar apenas descansando em casa ou de que a produtividade chegou ao fim. Na verdade, aposentar-se é o início de uma etapa que pode ser tão bem vivida e positiva quanto as fases anteriores da vida.

Porém, aquele tempo que era dedicado somente à jornada de trabalho deve ser canalizado para outras atividades, como a volta à sala de aula e à aquisição de novos conhecimentos. Nessa etapa da vida você pode ocupar o tempo com os livros didáticos, estudar um idioma e realizar aquilo que sempre sonhou.

2. Exercitar a mente

Voltar a estudar é, naturalmente, uma forma saudável de exercitar o cérebro por meio da escrita, da leitura e do aprendizado. Para quem já passou dos 60, tudo isso acaba tendo a função de uma ginástica cerebral.

Logo, desenvolver o hábito de ser constantemente desafiado para estudar conteúdos, memorizar textos e praticar a escrita na sala de aula estimula bastante as funções cognitivas. Tais atividades têm o potencial para ativar a memória e a concentração e para deixar o cérebro bem mais ágil.

3. Realizar um sonho

Muitos indivíduos que chegaram à nova idade abriram mão de sonhos ou de realizações profissionais para focar a família e criar os filhos. Mas a boa notícia é que na aposentadoria há mais possibilidade de resgatar esses objetivos e de concretizar esses sonhos.

Agora, isso pode ser feito com mais dedicação, tranquilidade e com recursos financeiros para cobrir as despesas do curso que deseja.

4. Conhecer pessoas novas

Ingressar na faculdade ou em cursos para a nova idade promove o contato com pessoas diferentes. Isso permite a troca de aprendizado e de experiências necessárias para manter a sociedade mais harmônica, ativa e dinâmica.

5. Prevenir doenças

Na nova idade, realizar atividades que mantenham o cérebro ativo é essencial para reduzir o surgimento de doenças neurodegenerativas e incapacitantes. Voltar a estudar ajuda a evitar ou a retardar demências, como o Alzheimer.

Logo, reforçar as funções cognitivas também influencia diretamente o controle mental necessário à redução do estresse e da ansiedade — condições emocionais que contribuem para o desenvolvimento de diferentes complicações no envelhecimento.

6. Aprender coisas novas

O retorno às salas de aula significa estimular o cérebro à recepção e à coordenação de novos estímulos, o que eleva a capacidade de memorização, melhora a atenção e intensifica a noção espacial e a importância do respeito ao próximo.

Por isso, os aprendizados desenvolvem novas habilidades em pessoas que passaram dos 60 anos, sobretudo quanto à nova visão de mundo, tornando-as mais críticas e preparadas para o mundo que as rodeiam.

Por onde recomeçar?

O recomeço exige calma na escolha da modalidade de curso que atenda a expectativa da pessoa. Para quem busca um curso presencial, mas gostaria de maior flexibilidade, o ideal é procurar as alternativas disponíveis para a nova idade nas universidades locais.

Porém, se você não tem muito tempo disponível, mas não abre mão da realização do seu sonho, procure um curso semipresencial ou um de modalidade a distância (EAD). Vale lembrar que, independentemente do tipo de curso, a organização é a chave para o sucesso da aprendizagem. Então, é necessário incluir tempo em sua rotina para assistir às aulas, revisar conteúdos e se preparar para as provas.

Portanto, o retorno às aulas possibilita novos aprendizados a quem já tem mais de 60, já que há descobertas em diferentes áreas da vida, que melhoram a saúde e proporcionam mais segurança e autoconfiança.

Logo, entre especializações, cursos técnicos, ensino de jovens adultos (EJA) ou, até mesmo, graduações, o ideal é buscar a opção que o motive a seguir firme em seu propósito de voltar a estudar.

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e acompanhe mais novidades sobre prevenção e promoção da saúde!

Powered by Rock Convert
Tags: , ,

Compartilhe:

“A Nova Idade não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos frequentadores do portal. A Nova Idade repudia qualquer forma de manifestação com conteúdo discriminatório ou preconceituoso.”

Você pode se interessar também:

  Desenvolvido por Ventron