Pesquisa

Cuidados com plantas: separamos 7 dicas para você aplicar no jardim

cuidados com plantas
22/01/2020
1 minuto de leitura

Dispor de um espaço verde em casa faz toda a diferença para a estética do ambiente, além do bem-estar dos moradores. Afinal, ter contato com um jardim traz boas sensações e é uma ótima atividade para fazer com os netos e toda a família. No entanto, existem alguns cuidados com plantas que não podem ser deixados de lado quando o objetivo é colocar a saúde delas em primeiro lugar.

Cada espécie apresenta as suas particularidades, como a demanda por água, tipo de adubo, necessidade de poda, entre outros. Ao dar atenção a esses pontos, é possível garantir que as plantas fiquem mais bonitas e bem cuidadas.

Por essa razão, separamos 7 dicas para você aplicar no jardim e deixar as suas plantas sempre bonitas e saudáveis. Confira!

1. Cuide da limpeza das plantas

Algo que muitas pessoas esquecem é que as folhas das plantas, principalmente as maiores, precisam ser limpas. Esse ato ajuda a retirar o pó que se acumula sobre a superfície e, muitas vezes, prejudica o bem-estar do vegetal.

Além do mais, quando você adota essa prática regularmente, acaba devolvendo o brilho às folhas e contribuindo para deixar o jardim — ou o local onde você cultiva as suas plantas — com uma aparência bem mais bonita.

Para limpar as plantas e vasos, você pode usar um pano úmido ou pulverizar água na superfície que deve ser limpa e passar um papel toalha para retirar o acúmulo de poeira. Contudo, busque informações se a espécie que você tem em casa pode receber esse tipo de tratamento. Por exemplo, no caso da begônia, o mais indicado é usar uma escova macia como substituta para ajudar na limpeza.

Outro ponto importante para se observar é a limpeza das ferramentas que você usa para manipular o seu jardim. Afinal, peças sujas podem transmitir doenças às plantas saudáveis. Por isso, não se esqueça de lavar os seus utensílios com água corrente e sabão neutro sempre que terminar de usar.

2. Encontre o adubo correto

O adubo é responsável por oferecer nutrição às plantas e, assim, promover a sua fertilidade. Nesse caso, os materiais de origem orgânica são os mais indicados, pois eles vêm de resíduos vegetais. Por isso, disponibilizam mais nutrientes e proporcionam riqueza ao solo.

Inclusive, você pode reforçar a terra das plantas com os restos de cascas de frutas, legumes e ovos (principalmente naquelas que não gostam muito de água, como os cactos e suculentas, pois a casca absorve a umidade).

Além disso, existe o de origem mineral, que vem, geralmente, do refino de petróleo ou de outros minerais. Ele já tem a sua composição química definida, o que torna mais fácil para descobrir a dosagem correta para a adubagem, além de apresentar uma rápida absorção de água, o que é útil para plantas que preferem ambientes com menos umidade.

Por último, há o adubo químico que age de maneira ainda mais rápida, pois tem a quantidade de nutrientes necessária para que as plantas se desenvolvam. Esse tipo é mais indicado para quem cultiva plantas dentro de casa, pois ele não produz nenhum odor.

Apesar de tudo isso, para encontrar o tipo de adubo correto, é preciso considerar as necessidades de cada planta, a fim de que ela se adapte bem ao solo e possa se desenvolver como deveria.

3. Fique atento ao tempo de poda

As plantas, principalmente as de tamanhos médio ou grande, precisam de podas regulares para que o seu crescimento aconteça. Em geral, o recomendado é retirar apenas os galhos secos e as folhas mortas — que, inclusive, podem ser usados para adubar a terra —, pois eles podem abrigar seres que interferem na saúde da planta, como insetos e plantas.

No caso de plantas maiores, como árvores, pode ser necessário realizar uma poda mais aparente para ter mais espaço disponível. Porém, nesse caso, é preciso avaliar bem a questão ou contar com a ajuda de um especialista para que o jardim não fique prejudicado.

4. Tenha cuidado com a exposição à luz

Todo vegetal precisa receber luz, principalmente solar, a fim de fazer a fotossíntese para, assim, produzir o seu próprio alimento e se desenvolver. Só que o excesso de exposição à luminosidade ou irradiação solar pode queimar as folhas e galhos, além de deixar as flores com um aspecto estranho.

Por isso, evite deixar as plantas em um ambiente totalmente exposto à luz do sol em horários em que a radiação é mais forte, como das 12h até às 15h. Além disso, garanta que elas recebam luminosidade pela manhã, pois assim é possível mantê-las saudáveis.

5. Lembre-se de regar adequadamente

Assim como o sol, o excesso de água também pode causar o efeito reverso. Ela serve para hidratar os poros das folhas dos vegetais, mas uma terra encharcada também não ajuda de nada. Isso porque a maioria das plantas apresenta um sistema de reserva de líquido, que não suga mais umidade quando já está completo.

Desse modo, quando a água se acumula na terra, ela pode causar danos à raiz da planta, interferindo na sua sustentação e tempo de vida. Por isso, regue apenas quando perceber que o solo está seco. Para fazer o teste, coloque o dedo na terra para verificar se ainda está úmida.

6. Observe se o vaso atende às necessidades da planta

cuidados com plantas

Quanto maior o vaso, mais espaço disponível a planta terá para crescer e se desenvolver. Contudo, algumas espécies têm um limite de estatura que deve ser respeitado. Portanto, é uma ótima ideia observar o tamanho do recipiente para que ele atenda às necessidades da espécie.

Por exemplo, se ela ainda está crescendo, o melhor a fazer é colocar um vaso um pouco maior e trocar o recipiente à medida que a planta cresce. Porém, caso já esteja em seu estado mais maduro, não há necessidade de fazer o transplante, exceto se a peça apresentar algum dano.

7. Adapte o espaço de acordo com o clima

As variações climáticas também interferem diretamente no estado das plantas. Por exemplo, nas cidades em que chove com frequência, pode ser mais difícil de cultivar um cacto ou suculenta em um ambiente aberto. Já lugares em que o sol é muito incidente, elas podem precisar de uma cobertura para evitar que a luz queime as suas folhas.

Por esse motivo, é interessante adaptar o seu jardim de acordo com o clima que predomina em sua cidade e fazer alguns ajustes nas mudanças de estações. Uma sugestão é ter um espaço para proteger as plantas do excesso de sol ou chuva e movê-las para se alimentarem da luminosidade e umidade. Portanto, analise as particularidades de cada espécie e tente fazer uma adaptação do meio para que elas se sintam confortáveis.

Alguns cuidados com plantas podem parecer complicados à primeira vista, mas eles são fáceis e práticos de serem realizados no dia a dia. Só garanta que elas recebam o que precisam para se desenvolverem e se manterem bonitas. Além disso, aproveite para tornar esse hábito uma atividade em família e deixar tudo mais divertido.

Gostou das dicas? Então, não deixe de compartilhar este texto nas suas redes sociais para que mais pessoas descubram esses truques!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Tags: , , ,

Compartilhe:

“A Nova Idade não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos frequentadores do portal. A Nova Idade repudia qualquer forma de manifestação com conteúdo discriminatório ou preconceituoso.”

Você pode se interessar também:

  Desenvolvido por Ventron