Pesquisa

Bem-estar: como desenvolver a qualidade de vida na nova idade

bem-estar: casal de senhores fazendo caminhada em parque arborizado
14/10/2019
5 minutos de leitura

A cada ano que passa, a expectativa de vida aumenta, especialmente no Brasil. Segundo dados do IBGE, atualmente as mulheres vivem em média até os 80 anos de idade, enquanto os homens vivem até os 73. Tendo em vista esse fato, prezar pela qualidade de vida e pelo bem-estar na nova idade é fundamental.

Com as tecnologias disponíveis e o fácil acesso à informação, várias mudanças ocorreram na sociedade, de modo que a busca por um estado de espírito mais feliz e saudável se tornou um objetivo para praticamente todas as pessoas.

Neste texto apresentamos dicas de como proporcionar mais bem-estar e qualidade de vida às pessoas na nova idade. Acompanhe!

Entenda o que é bem-estar e qualidade de vida

Para ter mais qualidade de vida e bem-estar no seu dia a dia, é preciso adotar hábitos mais saudáveis — na alimentação, nos ambientes em que você frequenta, na vida social, entre vários outros aspectos.

Toda essa busca por viver melhor requer a adoção de um estilo de vida mais consciente e que prioriza a saúde física e mental. Atualmente, os fatores que mais interferem no bem-estar são causados pelo estresse.

Os índices de estresse na sociedade atingem níveis absurdamente altos, sem mencionar o aumento de casos de depressão e ansiedade. Para evitar isso no dia a dia, é mais do que imprescindível cuidar de si mesmo.

O primeiro passo é fazer uma pausa na rotina e entender o que pode estar afetando o seu conforto físico e mental. Em seguida, é importante traçar estratégias para construir um dia a dia mais leve, com mais disposição para realizar as atividades. Conseguir esse equilíbrio não é simples, é preciso atenção e cuidado com a própria saúde e saber que nunca é tarde para começar.

Alguns dos elementos mais importantes para ter mais qualidade de vida e bem-estar, principalmente na nova idade, são:

  • ter uma alimentação equilibrada;
  • praticar atividades físicas regulares;
  • manter a mente ativa;
  • ter interação social.

Uma rotina mais saudável em todos estes elementos é fundamental para todas as idades, mas especialmente para as pessoas acima de 60 anos, já que é nessa fase que pode-se e deve-se aproveitar mais a vida.

Saiba como proporcionar o bem-estar e qualidade de vida para a nova idade

bem-estar: senhor fazendo pintura em casa

Sabendo da importância de priorizar o bem-estar no dia a dia, é fundamental saber quais são as verdadeiras necessidades de uma pessoa que chegou à nova idade. Ao contrário do que muitos pensam, a vida após os 60 anos não precisa ter restrições, especialmente no quesito social.

Cultivar os bons hábitos já adotados durante a fase adulta é fundamental para o bem-estar da pessoa na nova idade. Afinal, interromper uma atividade habitual é muito mais prejudicial ao psicológico de alguém do que continuá-la, ainda que o ritmo seja diferente.

A seguir, confira alguns pontos que são fundamentais para o bem-estar de pessoas nessa faixa etária.

A vida social dos 60+

A interação social é importante para toda a humanidade. O homem é um animal que precisa de companhia para o bem de sua sobrevivência. Dessa maneira, negligenciar essa necessidade naturalmente intrínseca só pode causar problemas.

Além do mais, existem estudos que apontam que aqueles que estão na nova idade e têm participação ativa em algum tipo de grupo são mais capazes de ter uma melhor qualidade de vida em comparação à parcela que não tem esse costume.

Nessa fase, é comum também que o sentimento de solidão seja mais frequente. Isso acontece porque, muitas vezes, a pessoa já perdeu algum ente querido, ou a família está mais distante, como no caso dos filhos já não moram mais na mesma casa.

Por essa razão, o ideal é ficar ativo na nova idade, participar de grupos, principalmente de pessoas da mesma faixa etária. Seja dentro de uma comunidade religiosa, seja em equipes que fazem exercícios físicos em conjunto, nas atividades ou em aulas para entretenimento, há várias possibilidades de manter a vida social, o importante é não se isolar.

Nova idade e atividades físicas

As atividades físicas são outro requisito fundamental para ter qualidade de vida. O nosso corpo não foi programado para o sedentarismo, e isso pode sim contribuir para o desenvolvimento de doenças.

Dessa maneira, é ideal escolher pelo menos uma atividade física ou prática esportiva para executar frequentemente — ao menos três vezes na semana —, independentemente da faixa etária em que você se encontra.

Para quem não tem o hábito de fazer exercícios físicos, o ideal é começar com práticas mais leves, como o pilates, yoga, caminhada, atividades aquáticas, entre outras. É muito importante também ter orientação, seja um personal trainer, um fisioterapeuta ou um educador físico.

Para aqueles que são mais ativos, é interessante continuar com as atividades que já praticam ou, inclusive, apostar em coisas novas e mais intensas, como artes marciais, corrida — sozinho ou em grupo —, natação, entre outros.

Mantendo o corpo em movimento de maneira regular, é possível usufruir de diversos benefícios como por exemplo:

  • melhorar a atividade metabólica, que ajuda na regulação do intestino;
  • estimular o sistema imunológico e respiratório;
  • controlar os níveis da pressão arterial e de glicose no sangue;
  • otimizar a circulação sanguínea;
  • melhorar a capacidade de raciocínio lógico, concentração e memória;
  • aumentar sua autoestima e autoconfiança.

Alimentação saudável

Adotar uma alimentação saudável é muito importante. É por meio dela que o organismo seleciona os nutrientes necessários para manter o seu funcionamento regular — sem mencionar que isso ajuda a evitar doenças como diabetes, colesterol alto, hipertensão, entre várias outras.

Com o avanço da idade, algumas alterações fisiológicas acabam mudando as necessidades nutricionais das pessoas. Por essa razão, é fundamental consultar um nutricionista para receber as orientações necessárias para manter uma alimentação saudável e com todos os elementos essenciais para uma boa qualidade de vida.

Contudo, há alguns hábitos importantes que devem ser adotados independente da idade, como:

  • reduzir da quantidade de açúcar e sódio;
  • ingerir de pelo menos 2 litros de água diariamente;
  • reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro;
  • diminuir o consumo de alimentos industrializados e superprocessados;
  • ter um cardápio balanceado, com vitaminas, sais minerais, fibras, proteínas e carboidratos.

Sensação de utilidade

Com o passar do tempo, o sentimento negativo de não realizar atividades corriqueiras como antes faz com que indivíduos com mais de 60 anos comecem a perder a sua autoestima e fique com a sensação de inutilidade.

Afinal, os filhos já não precisam mais dos seus cuidados, a aposentadoria já chegou e não há tantas oportunidades no mercado de trabalho. Esses são apenas alguns dos fatores que podem reforçar esse sentimento.

Desse modo, encontrar uma atividade que possa ajudar a se sentir útil é fundamental para evitar um estado de espírito deprimido e ficar longe de doenças como a depressão. Portanto, incentive a pessoa na nova idade a escolher algum compromisso que possa aumentar a sua autoestima e entretê-la, como dar ou receber aulas, fazer caridade, participar de grupos na igreja ou algum espaço social, entre outros.

Busca por novas atividades e hobbies

Ser aposentado, não ter os filhos em casa e outros fatores podem tornar o dia a dia de alguém na nova idade um pouco monótono. Por isso, é fundamental buscar novas atividades que sejam estimulantes.

Esse pode ser o momento ideal para começar uma aula que a pessoa sempre quis fazer mas não teve tempo, como dança ou artesanato. Estar em contato com manifestações artísticas nessa fase é ótimo para despertar a criatividade e estimular o bem-estar.

Além do mais, podem ser estabelecidos novos hobbies, como a participação de um clube, a integração a um grupo — como de xadrez, coral, culinária, leitura etc. —, adotar o hábito de ir ao cinema semanalmente, entre outros.

Saúde financeira e aposentadoria

A saúde financeira é algo que precisa de atenção para garantir mais tranquilidade durante qualquer etapa da vida. Por essa razão, ter um bom planejamento econômico é fundamental para manter as finanças sempre positivas.

A aposentadoria, em alguns casos, pode não ser o suficiente para assegurar uma vida confortável. Sendo assim, é importante descobrir um meio de complementar a renda, seja com atividades remuneradas, com o aluguel de imóveis ou outros investimentos.

Manter o pagamento das contas em dia também é fundamental para evitar se envolver em dívidas ou necessitar recorrer a empréstimos consignados, que podem comprometer boa parte da renda.

O importante mesmo é ter uma boa administração financeira desde cedo, a fim de evitar problemas e se preparar para imprevistos. Além do mais, isso é essencial para preservar a autonomia, ter mais controle do próprio dinheiro e, consequentemente, ter mais qualidade de vida durante a nova idade.

Cuidados com o emocional

A saúde mental é outro ponto fundamental para uma melhor qualidade de vida. Por esse motivo, é preciso ter bons cuidados com o emocional, a fim de não deixá-lo fragilizado e propício para o aparecimento de doenças.

O primeiro passo é se livrar da impressão negativa que o envelhecimento traz, como a associação à solidão, fraqueza e dependência. Todas essas ideias enraizadas na sociedade geram medo e fazem com que a pessoa tenha uma visão pessimista dos próximos anos.

O ideal mesmo é manter uma imagem mais positiva, zelar pela autoestima e se permitir aproveitar com mais alegria e disposição todas as próximas experiências. Assim, é possível ter uma boa perspectiva dos próximos anos, fortalecer o estado de espírito e prevenindo-se de doenças mentais que podem comprometer o seu bem-estar.

Além disso, com um bom estado de saúde mental é possível notar que a pessoa na nova idade:

  • sente-se mais disposta a executar as suas tarefas;
  • encara com a mente aberta as limitações que podem ser causadas pela idade;
  • adquire mais empatia, compreensão e paciência em momentos mais difíceis;
  • melhora as interações sociais e afetivas;
  • consegue mais autonomia e empoderamento para se superar até nos maiores desafios;
  • valoriza mais o convívio com os familiares.

Estímulos intelectuais

Com o passar dos anos, é comum que as conexões neuronais comecem a apresentar algumas falhas. Como resultado, podem surgir complicações como problemas de memória, dificuldade na fala, redução da capacidade motora e até mesmo doenças degenerativas.

No entanto, ao manter o bom funcionamento cerebral, todos esses problemas podem ser reduzidos e, inclusive, evitados. Para isso, basta se manter em contato com estímulos intelectuais que permitem mais raciocínio lógico, proporcionam a leitura assídua e incentivam a criatividade.

Por esse motivo, as atividades artísticas são muito incentivadas nessa fase, assim como jogos estratégicos, como é o caso do xadrez, da dama e dos jogos de baralho. Além disso, ler e escrever diariamente é uma ótima maneira de manter a mente ativa.

Outras opções muito favoráveis ao estímulo intelectual são o contato com a tecnologia, o aprendizado dos benefícios e das ferramentas da internet, o uso dos aplicativos e mídias sociais.

Aprender coisas novas é ótimo para estimular o intelecto, da mesma forma que tocar um instrumento musical. O mesmo ocorre com o ato de ensinar algo que a pessoa já tem domínio. Por isso, as aulas são ótimas para as pessoas na nova idade, seja aprendendo, seja ensinando.

Importância da vida sexual

Engana-se quem pensa que homens e mulheres mais velhos não têm vida sexual. Apesar de as funções biológicas mudarem, essa é uma necessidade que ainda continua existindo.

Porém, na nova idade, as mudanças no corpo afetam o aspecto sexual, social e psicológico. Essas alterações fazem parte do processo normal do envelhecimento, como a diminuição dos estímulos sexuais, mas o que não isenta a importância de continuar a ter uma vida sexual ativa.

A importância do apoio da família no bem-estar na nova idade

A família é uma estrutura primordial e, culturalmente, é considerada a base de formação de um indivíduo. Independentemente da idade, ela sempre vai exercer um papel fundamental na vida de alguém, por isso merece atenção.

É importante que, durante a etapa do envelhecimento, a pessoa conte com o apoio da família, exercendo o seu papel dentro dela. É ideal que os familiares acompanhem as alterações físicas e psicológicas que ocorrem nesse processo, além de garantir mais conforto e bem-estar para o indivíduo na nova idade.

Ainda que a pessoa não fale, é importante para ela saber que sua família se importa e a ama, independentemente de suas limitações. Esse apoio é fundamental para que ela sinta mais autonomia e consiga desenvolver um estilo de vida saudável.

Mesmo que não seja frequente os encontros com a família, é fundamental fazer uma visita, manter contato por telefone, entre outras ações. Isso gera ótimos efeitos na saúde mental e ameniza a sensação de solidão.

Portanto, os familiares recebem a responsabilidade de atuar com carinho e dedicação para ajudar a pessoa na nova idade a se sentir confortável e independente, ajudando-a e incentivando-a a ter mais contato social, a fazer a administração financeira do próprio dinheiro, a ter um cardápio saudável, a praticar atividades físicas e intelectuais, entre outros pontos fundamentais para garantir a qualidade de vida nessa fase.

Veja abaixo como tomar a atitude de proporcionar mais conforto ao indivíduo na nova idade!

Tenha um bom diálogo

Conversar abertamente com o seu familiar é importante para que ele se sinta seguro para falar sobre as suas necessidades, seus interesses, medos e demais temas. É fundamental que, durante o diálogo, não seja apresentado nenhum julgamento e haja solicitude para ajudar naquilo que é possível.

Acompanhe nas consultas e nos exames

Fazer o acompanhamento nas idas ao médico é algo muito importante para alguém na nova idade. Afinal, é comum sentir medo de apresentar alguma doença ou complicação na saúde, e se sentir amparado no momento da descoberta faz toda a diferença.

Sempre que possível, mostre-se disponível para ser o acompanhante do seu familiar em exames, consultas e retornos médicos. Incentive-o também a procurar profissionais — nutricionistas, psicoterapeutas, fisioterapeutas, entre outros — que são necessários para garantir uma boa qualidade de vida.

Verifique também se ele está tomando as medicações adequadamente, caso seja necessário. Se ele precisar de ajuda, faça lembretes e estímulos que o ajudem a tomar o remédio correto na hora certa.

Estimule a busca por coisas novas

Como visto, manter-se ativo e buscar sempre novas atividades no dia a dia é algo muito necessário, principalmente na nova idade. Sendo assim, procure aulas que possam interessar o seu familiar ou conhecido e o mantenha informado das programações de clubes e espaços que possam animá-lo.

Além disso, evite desestimulá-lo com comentários negativos ou que passem a impressão de que ele não é capaz de executar alguma atividade, principalmente devido à idade. No caso de preocupações, disponha-se a acompanhá-lo ou a procurar maneiras de garantir a sua segurança, desde que seja evitada qualquer atitude que possa interferir na autoestima da pessoa.

Mostre que se importa

Como visto, o amor que a família transmite é um ponto crucial para a qualidade de vida na nova idade. Por isso, mostre que se importa com o bem-estar das pessoas próximas a você e faça com que o seu familiar sempre se sinta querido e protegido. Isso reforça o estado emocional e traz mais paz de espírito para que ele possa continuar as suas atividades de preferência.

Os pontos cruciais para a qualidade de vida na nova idade

Agora que você já conhece a importância do bem-estar para uma pessoa, viu como pode ser proporcionado para alguém na nova idade e entendeu o impacto que a família pode ter para conseguir isso, é hora de reforçar os pontos cruciais para a qualidade de vida depois dos 60 anos. Saiba mais a seguir!

Acompanhamento médico

Cuidar da saúde, física ou mental, é a parte mais importante para garantir mais qualidade de vida para alguém. Por isso, o acompanhamento médico é um desses pontos cruciais.

Lembre-se que a consulta para fazer exames de rotina é necessária a cada 6 meses. Além disso, caso a pessoa apresente alguma doença, é fundamental que esse acompanhamento seja realizado de acordo com a orientação médica.

Em situações de apresentação de sintomas de distúrbios mentais ou emocionais, é essencial visitar um profissional da saúde especializado na mente e na psique humana, ou seja, um psiquiatra ou psicólogo.

Para montar um cardápio saudável, nada melhor do que visitar um nutricionista, a fim de que ele selecione os alimentos mais indicados para ter a nutrição adequada durante a fase do envelhecimento.

Autonomia

Na medida do possível, é necessário que o indivíduo se sinta capaz de fazer as suas atividades cotidianas, ainda mais se ele não tem nenhuma limitação de saúde. Por isso, fazer com que ele se sinta confortável e seguro para executar as tarefas do dia a dia é outro ponto crucial.

Como visto anteriormente, ter contato com a família e uma vida social ativa são outros elementos que não podem faltar na vida de uma pessoa na nova idade, a fim de que ela seja mais saudável e feliz.

Faça o possível para acompanhar o desenvolvimento da qualidade de vida e do bem-estar do indivíduo na nova idade, principalmente se ele for alguém muito próximo de você. Todo o apoio e a orientação nessa fase são necessários para garantir um estilo de vida mais saudável ao ente querido.

Gostou de ler este conteúdo? Quer ter acesso a mais posts como este? Então assine a nossa newsletter e receba notificações sempre que sair um artigo novo!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Você pode se interessar também:

  Desenvolvido por Ventron